Total de visitantes

06 dezembro, 2018

Cédula para o Troco do Cobre



Fiz esta cédula homenagem às cédulas “Troco de Cobre” que circulavam no Brasil no séc. XIX para combater a onda de falsificação (recolhimento) de moedas de cobre. Fiz esta cédula lembrando uma cédula de 1000 Réis. Tive o cuidado de tentar manter as proporções semelhantes dentro da escala. Claro que fiz alterações do texto e Brasão para não se caracterizar uma falsificação. Na verdade é somente uma homenagem à esta cédula icônica. Simples mas elegante.  
No ano de 1827, o recém-criado Tesouro Nacional emitiu suas primeiras cédulas, criadas para recolher as moedas falsas que circulavam na Província da Bahia. Em 3 de Outubro de 1833, com a Lei n.º 52,  esse procedimento foi ampliado a todas as Províncias. No mesmo ano, o Tesouro imprimiu no Rio de Janeiro 387.700 cédulas. Destas, a numeração e nome da Província eram escritos manualmente com uma tinta com ácido tânico. Esta substância corroía com facilidade as assinaturas e numerações.
As cédulas para o troco do cobre eram unifaciais, impressas nos valores de 1000, 2000, 5000, 10.000, 20.000, 50.000 e 100.000 réis, em preto ou verde sobre papel branco. A primeira parte dessas cédulas foi impressa sobre papel comum. Para coibir a falsificação, foi acrescentada nas demais uma marca d'água em formato de escada.

Fonte: http://cedulasbrasileiras.blogspot.com

05 dezembro, 2018

Casuar (rascunho rápido)


Fiz este rápido desenho de casuar em um parque no Bairro da Água Branca em São Paulo – SP.
O casuar (Casuarius spp.) é uma ave do grupo de aves ratitas de grande porte, nativas do nordeste da Austrália, Nova Guiné e ilhas circundantes. São aves curiosas que costumam imitar movimentos de humanos depois de observá-los atentamente,embora não sejam muito amigáveis ou domesticáveis. As três espécies de casuar existentes , pertencem à família Casuariidae e são, com a avestruz e a ema, as maiores aves existentes na atualidade. O habitat preferencial do casuar são zonas de floresta tropical, onde haja um grande número de árvores disponíveis para produzir os frutos de que se alimentam. Neste ambiente o casuar desempenha a importante função ecológica de dispersar as sementes das árvores. O casuar é uma figura importante na mitologia das populações nativas da Oceania e representa geralmente uma figura maternal.

A plumagem do casuar é abundante e de cor acinzentada, com penas coloridas na base do pescoço. Estas aves têm uma crista encarnada no alto da cabeça, que cresce devagar durante os primeiros anos do animal e com função desconhecida. O grupo não tem dimorfismo sexual significativo, sendo as fêmeas apenas um pouco maiores e mais coloridas. Uma característica distintiva é a presença de uma garra em forma de punhal presente no dedo interno. Como nos outros strutioniformes, o casuar tem as asas atrofiadas e três dedos em cada pata.
Fonte: wikipedia

01 dezembro, 2018

O Rabo Cortado do Lagarto


Os lagartos pertencem ao grupo de animais chamados répteis e têm o corpo coberto de escamas em lugar de pelos ou de penas. Existem mais de 3 mil espécies, ou tipos, de lagartos. Iguanas, camaleões, lagartixas e os lagartos da família Scincidae são alguns desses tipos.
Os lagartos variam mais de tamanho e de forma que qualquer outro grupo de répteis. Alguns medem apenas alguns centímetros. Mas o maior lagarto de todos, o dragão-de-komodo, pode chegar a 3 metros de comprimento. A maioria dos lagartos possui quatro pernas fortes, mas alguns não têm pernas. Aí, ficam parecidos com cobras e frequentemente são confundidos com elas. Só que eles têm pálpebras e aberturas auriculares, isto é, orelhas. Geralmente também têm cauda longa.

A maioria dos lagartos tem escamas secas cobrindo o corpo. As escamas são pequenas placas lisas ou rugosas, com frequência marrons, verdes ou cinzentas.

Muitos lagartos possuem características singulares. Alguns têm chifres ou espinhos. Outros têm uma placa óssea em volta do pescoço. Essas características os ajudam a amedrontar seus inimigos e a mantê-los a distância. Algumas espécies possuem pregas de pele adicional nas laterais do corpo; quando as abrem, elas parecem asas, e esses lagartos conseguem planar de uma árvore para outra.

Dois tipos de lagartos são venenosos: o monstro-de-gila, que é muito vistoso e vive no sudoeste dos Estados Unidos, e o lagarto-de-contas, do México. O veneno deles é forte o suficiente para matar uma pessoa.
Em algumas partes do mundo, as pessoas comem lagartos grandes, como iguanas, ou, em caso de necessidade, até espécies menores, como os calangos. Muitos lagartos pequenos são úteis às pessoas porque se alimentam de insetos.

As atividades humanas vêm ameaçando a sobrevivência de algumas espécies de lagarto. A derrubada de árvores para criar espaço para construções destruiu o habitat de alguns lagartos. Outro fator que reduz seu número é a captura e a venda de lagartos para servir de animais de estimação. O grande dragão-de-komodo da Indonésia, por exemplo, foi quase exterminado; hoje ele é protegido por lei.
A maioria dos lagartos é ativa durante o dia e repousa à noite. As lagartixas, porém, geralmente são ativas do anoitecer até o raiar do dia. Os diferentes tipos de lagarto se locomovem de maneiras diversas. A maioria corre sobre quatro pernas, mas alguns correm mais velozmente sobre as patas traseiras, apenas levantando a parte da frente do corpo. Os lagartos sem pernas se locomovem do mesmo modo que as serpentes.

Muitos lagartos conseguem mudar sua coloração escura e discreta por uma cor mais viva e forte. Fazem isso quando tentam atrair um lagarto do sexo oposto ou assustar outro animal. Para alguns lagartos, a mudança de cor é um meio de comunicar-se com outros lagartos, faz parte de sua linguagem. A temperatura e a luz também afetam as mudanças de cor.

Os lagartos passam boa parte do tempo procurando alimento. A maioria deles se alimenta de insetos, mas alguns comem sementes e plantas. Os lagartos podem escavar a terra em busca de alimento, mas também podem aguardar sua presa se aproximar e então avançar de repente para agarrá-la.

A maioria dos lagartos foge de seus inimigos. Mas às vezes é impossível evitar um deles. Quando isso acontece, ele se infla de ar e fica ereto. Isso faz o lagarto parecer maior e mais assustador.

Muitos lagartos usam a cauda para escapar de seus inimigos. Ela se desprende do corpo quando é tocada e então fica se retorcendo no chão. A cauda em movimento distrai a atenção do inimigo e, enquanto isso, o lagarto escapa. Geralmente uma cauda nova se desenvolve no lugar da que caiu.
Fonte: wikipedia